Tags

,

Nem a chuva nem a fila quilométrica fizeram os amantes da cultura desistirem de ver neste sábado no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) no Rio de Janeiro a Mostra Impressionismo: Paris e a Modernidade – Obras-Primas do Museu d’Orsay. Já em São Paulo os visitantes esperaram até 4 horas para conferir a seleção de 85 obras do movimento artístico que surgiu na Europa do século XIX. 

Tudo começou com um grupo de jovens pintores que rompeu com as regras da pintura vigentes até então e é claro não foram aceitos pela crítica da época. A denominação “impressionismo” foi dada após a declaração pejorativa do crítico de arte francês Louis Leroy ao ver a tela “Impression du Soleil Levant”, de Monet, um dos principais artistas do movimento. Os autores impressionistas não se preocupavam com retrato fiel da realidade como por exemplo tom de pele e sim em mostrar as tonalidades que os objetos adquirem ao refletir a luz do sol num determinado momento.  As figuras não tem contornos nítidos  e as sombras são luminosas e coloridas, o preto jamais é usado em uma obra impressionista plena. 

O movimento se destacou pelas pinceladas soltas, pontilhadas e  as variações de cores da natureza. A emergente arte visual do impressionismo foi logo seguida por movimentos análogos em outros meios quais ficaram conhecidos como, música impressionista e literatura impressionista.

O CCBB traz para a apreciação os quadros de  Camille Pissaro, Claude Monet, Edgar Degas, Edouard Manet, Henri Toulosse-Lautrec, Paul Cézanne, Paul Gauguin, Pierre-Auguste Renoir e Vincent Van Gogh, entre outros mestres.

Quem vai a exposição pode tirar fotos com as imagens que aparentam que a pessoa está dentro do museu realmente.

A mostra fica no CCBB até 13 de janeiro de 2013 e funciona de terça a domingo, das 9h às 21h. Para mais informações ligue: (21) 3808-2020. Entrada franca.

Anúncios